Primeiro Clipe em 150bpm vira realidade Mc ML

O funk em 150 BPM já não é mais uma promessa. Reinando absoluto nos bailes cariocas há um bom tempo, o tambor acelerado tomou de assalto as maiores rádios do Rio de Janeiro e é, sem dúvida, a principal base do funk carioca atualmente. As comparações com o funk paulista, seu irmão mais novo, são inevitáveis. Alguns diziam que o novo pique não sairia das favelas cariocas para ganhar o Brasil, que era só “uma modinha” e nunca alcançaria o sucesso dos hits produzidos em São Paulo. Estavam enganados. Ao menos é isso que o novo videoclipe que será lançado no Canal KondZilla nesta quinta-feira, 3 de maio, às 19h. A música do MC ML, “Como É Bom Te Amar” conta com  produção dos DJs Bel da CDD Biel do Anil, e pretende provar: o 150 BPM está pronto para invadir o Brasil

Era uma tarde quente de sexta-feira na favela do Rio das Pedras, Zona Oeste do Rio de Janeiro. Os moradores se amontoavam para acompanhar a gravação do novo clipe do MC ML, empolgados por saberem que as vielas da comunidade estariam, em breve, projetadas no maior canal de música do país.

No mundo funk há quase 10 anos, ML se diz orgulhoso da comunidade onde cresceu. Queria levar um pedaço de sua história e seu cotidiano para o clipe. “Tenho o maior orgulho, acho que todos os meus amigos de infância estavam lá presentes dando uma força na gravação”. Mesmo que o clipe ainda estivesse sendo produzido, toda favela já sabia de cor a letra. “Como É Bom Te Amar” tem presença garantida nos shows da maioria dos DJs cariocas, e foi esse sucesso nos bailes que incentivou ML a manter a versão em 150BPM na gravação para a KondZilla. “Se os DJs do Rio fizeram a música acontecer em 150, porque eu vou gravar diferente agora?”, questiona o MC.

ML apostou num caminho já trilhado por visionários, como o DJ Polyvox e DJ Rennan da Penha. Ícones dessa nova geração, esses DJs perceberam que era preciso uma produção de qualidade para que a novidade dos 150BPM realmente se firmasse como um movimento revolucionário dentro do funk carioca. Se hoje em dia esse é o pique do Rio, muito se deve a esses caras que abraçaram a causa quando vários DJs das antigas questionavam o trabalho da garotada. Polyvox celebra o surgimento do primeiro clipe na KondZilla no ritmo que ele ajudou a criar. “Acho que é uma grande vitória pro movimento funk, quebrando preconceitos”.

Mas a decisão do ML pelo caminho nublado dos 150BPM não foi fácil. Se hoje o DJ Bel, produtor de “Como É Bom Te Amar”, se diz satisfeito com o resultado final, inicialmente teve dúvidas se era uma boa ideia. “Agora o 150 está tomando uma proporção maneira, mas muita gente falava mal porque alguns caras faziam com má qualidade e por isso não conseguia atravessar algumas coisas”, explica o produtor. “Eu escutei o papo do ML e usei minha experiência pra botar uma qualidade na música, a pessoa vai ouvir e perceber que tá bem tocado, bem trabalhado”.

A trajetória de Bel fala por si só. Em 15 anos de carreira, o cara já trabalhou com dezenas de artistas como Os Hawaianos, Tati Quebra-Barraco, Os Carrascos, entre outros nomes da cena carioca. Experiência não falta. Hoje, focado na sua produtora – a Malibu Produções -, Bel continua a emplacar sucessos nos bailes cariocas. A parceria entre ele e ML já tem quase uma década e o primeiro sucesso foi “Piranhão“, há 8 anos.

Outro trabalho da dupla que promete ganhar o Rio é “Bom Mesmo”. Essa música mostra o potencial de Bel para se reinventar: inspirado por DJs como DJ Jorgin e DJ Perera, o chefe da Malibu Produções começou recentemente a inserir harmonias em seus trabalhos. Para isso, vem se dedicando às aulas de teclado e de teoria musical, buscando firmar seu lugar neste mercado cada vez mais competitivo da produção no funk.

Esse formato de incluir harmonias nas batidas dançantes do funk já fazem parte do funk paulista há um bom tempo, mas ainda são raras no ritmo acelerado. Mesmo assim, ML faz questão de frisar que eles não foram os primeiros. “O Polyvox e o Bama já tinham feito isso na música do MC Luizinho”. E o DJ Bel completa. “A gente fez uma mistura Rio-São Paulo, buscando aprender com a qualidade de lá pra ajudar nossa música a atravessar fronteiras”.

Você acha que no futuro o funk em 150 BPM irá alcançar o mesmo sucesso dos funks em 130 BPM que estão famosos hoje em dia?” perguntei ao DJ Polyvox. A resposta foi categórica. “Vai ter sim grandes sucessos em todo Brasil e até fora, afirmo com 100% de certeza. A música do ML tá aí pra provar isso”. Se o Polyvox falou, a gente acredita.

Acompanhe o MC ML pelas redes sociais

fonte Canal Kondzilla

O novo cara do Funk

Júnior Maia, MC da nova geração do Funk, é o verdadeiro exemplo de predestinado para o sucesso. Com apenas 8 anos de idade começou a despontar em trabalhos artísticos de expressão. No início dos anos 90, ele teve uma experiência que marcou a própria vida: a participação na segunda geração do grupo “A nova Turma do Balão Mágico”, com o sucesso ‘Quem não Sabe Assobiar’. A passagem do artista pelo grupo, que durou 2 anos, deu-lhe acesso a outros trabalhos.

Foram vários comerciais de TV como garoto-propaganda trabalhando para uma grande agência. A mesma que revelou nomes como Rodrigo Faro, Angélica e Trem da Alegria. Participou de campanhas comerciais da Tec Toy, Estrela e C&A. Já em programas de TV, participou dos Trapalhões, onde contracenou com Renato Aragão, Mussum e Jorge Lafond. Anos depois, trabalhou como ator em uma minissérie da extinta emissora Rede Manchete, chamada ‘Floradas na Serra’, contracenando com Carolina Ferraz, Tarcísio Meira Filho, Humberto Manhani e Oscar Magrini.

Na fase adulta da carreira, trabalhou como músico, sendo backing vocal de Happin Hood. Dividiu o palco com Arlindo Cruz, Sabotagem, o grupo de rap DMN, banda Reggae Style e a Banda gospel Soul Dreams. Participou de gravação de gingles em campanhas para grandes marcas.

Em 2011, após um hiato na carreira, Júnior Maia decide retomar a vida profissional como cantor solo, além de trabalhar em produções musicais e artísticas. No embalo da volta ao cenário da música, ele se dedica ao estilo funk e pop.

Requisitado no mercado, começa a fazer coach para alguns Mcs famosos. Dentre seus alunos, estão Mc Livinho, Mc Pedrinho, Mc Lan, Mc Davi, Mc Kekel entre outros. Com todo esse pique, ainda reservou tempo para se dedicar ao projeto social Ligado Funk.

Em 2015, pela GR6 eventos, lançou 3 singles, ‘Bumbum Guloso’, ‘Lobo Mau’ e ‘Menina Maluquinha’. Destaque para ‘Lobo Mau’, que rendeu bons frutos e ainda contou com participação do Mc Pedrinho e menor da VG. A música chegou a marca de aproximadamente 1 milhão de acessos.

Para 2018, Júnior Maia nos reserva muitas novidades. Com um trabalho recente, e repleto de canções inéditas, a veia de compositor do artista pulsou forte. Promessa de vários sucessos, que falam de amor com aquela dose certa de sensualidade para apimentar ainda mais o pancadão.

Preparados para balançar ao som de Júnior Maia? Então vamos nessa!

O funk do Brasil ganhando o mundo Chris Brown posta música do Mc Maiquinho

Cada dia que passa o funk guanha mais espaço no cenário internacional

O cantor e compositor norte-americano Chris Brown, postou no seu perfil do instagran, nessa madrugada de quinta-feira, seus bailarinos dançando a música, “Prende na Rave”, do Mc Maiquinho. O vídeo já tem quase 2 milhões de visualizações em menos de 24h”

O Mc Maiquinho nasceu em São Fidelis, interior do Rio. Começou a cantar funk com 14 anos. Aos 16 anos, ele estourou seu primeiro sucesso, “Nois não ama, nois engana” e logo depois, “ Eu vou ficar, eu vou trair”entre outras.

A música que Chris Brown postou, “Prende na ”, foi composta pelo MC e lançada em 2009.

Maiquinho está com uma nova música de trabalho, “Coração você mudou a minha vida”, lançada pela Kondzilla Records.

“O Funk alimenta minha alma, minha felicidade é minha vida”. Mc Maiquinho

 

Ainda Sobre o Natal da Jaula das Gostosudas

Ainda falando de Natal.

A Jaula das Gostosudas parece que está no seu melhore momentos, o grupo composto de meninas com ótima forma ganhou uma matéria de capa do jornal Expresso com circulação no estado Rio de Janeiro.

Além de mostrar sua boa forma, as meninas deram receitas de como comer bem a ceia de natal e manter uma beleza Estonteante.

Amanda Miury, Monique Oliveira e Aline Amorim ainda vão dar muitooooo que falar, fazendo a pregunta mais famosa do momento! “Tu gosta, não gosta?”

 

Assista o clipe da música mais bombada do Rio de Janeiro!